HISTÓRIA DO CLUBE!

Um pouco da nossa pujante história....

As sociedades culturais e sócio-recreativas campineiras no século retrasado, já primavam em proporcionar aos seus associados os melhores atrativos da época: a música, o canto e a dança. Os bailes mensais e trimestrais, aos sábados à noite, eram uma constante quase infalível na maioria dos clubes.

Os bailes de aniversário dos dois principais clubes da cidade, Clube Semanal e Clube Campineiro já faziam parte do calendário social da cidade. As esquinas das ruas Barreto Leme e Regente Feijó, e Barão de Jaguara e General Osório, onde estes clubes possuíam suas sedes, apresentavam nessas ocasiões intenso movimento. Sob fosca luz dos lampiões a gás e ante os olhares curiosos da "plebe", cavalheiros, madames, donzelas, barões e baronesas, aportavam de reluzentes carruagens puxadas por garbosos corséis, e adentravam com elegância e altivez as portas do clube, exibindo os últimos modelos ditados pelos ilustrados figurinos franceses. Eram a elite e a aristocracia da terra em suas noites de gala.

Outras sociedades também promoviam concorridas sessões dançantes, além de promoções recreativas e reuniões familiares. Lá estavam: a Sociedade Alemã de Canto Concórdia, fundada em 1870, a Sociedade Luís de Camões (1880), o Grêmio Comercial (1889), o Recreio Familiar (1889), o Éden Campineiro (1890), o Clube Atlético (1896), a Sociedade Pic-Nic Campestre (1898) e a Sociedade Carnavalesca Fenianos (1900).  A primeira Sede de um clube em Campinas e no país

Segundo relato de Rafael de Andrade Duarte (inesquecível historiador campineiro e ex-presidente do clube), o primeiro aniversário foi condignamente comemorado no amplo sobrado do coronel José Franco de Andrade, à Rua do Rosário (Francisco Glicério), esquina de Barreto Leme, ora arrasado, com lauta ceia a base de leitão assado, presunto de Lamego, cabrito recheado e arroz de forno, tudo regado com a indefectível cerveja "Bass".

Em virtude do sucesso alcançado, a sociedade passou a solenizar com um baile, todos os anos, a faustosa data, sempre em sobrados dos "cabeçudos" da época até a construção do prédio da primeira sede social, localizado a Rua Barreto Leme, esquina de Regente Feijó, e inaugurado a primeiro de janeiro de 1873.

Fusão do Clube Semanal com o Grêmio de Cultura Artística.

Em 23 de abril de 1916 realizou-se a célebre assembléia para tratar da fusão do Clube Semanal com o Grêmio de Cultura Artística, visando o reerguimento do primeiro, cujo prédio, reclamava por urgentes e inadiáveis reformas. Uma comissão mista, formada de diretores do Clube Semanal - Dr. Antônio Álvares Lobo, Orozimbo Maia e Leopoldo Amaral - e do Grêmio - Francisco de Araújo Mascarenhas e Raphael de Andrade Duarte - ficou encarregada de estudar o importante assunto e com poderes de decisão. Na ata dessa histórica reunião consta também, um voto de profundo pesar pelo falecimento do venerando associado Bento Quirino dos Santos, um dos fundadores do clube, e principal responsável pela construção do edifício - sede, e presidente da diretoria durante 43 anos!

Entretanto, somente depois de decorrido um ano, ou seja, a 13 de maio de 1917, concretizou-se a desejada fusão, passando a sociedade a ter o nome de CLUBE SEMANAL DE CULTURA ARTÍSTICA, ocasião em que foi eleita a primeira diretoria da nova fase: presidente - João Guedes; vice-presidente - José Martins Ladeira; 1º secretário - Tasso de Magalhães; 2º secretário - José Pompeu de Camargo; Tesoureiro - Virgílio Bittencourt.

 

SEDE SE MUDA APÓS A FUSÃO

Em 1924, por gentileza Sr. A. B. Castro Mendes, a sede social passou a funcionar no sobrado então existente na Rua Barão de Jaguara, esquina de Bernardino de Campos, com entrada por esta última, onde hoje se ergue outro prédio, em cujo térreo está instalada a Confeitaria Orly. No antigo prédio da Barreto Leme funcionaram por muitos anos o Cine Rádio e a Rádio Educadora, atualmente, no mesmo local, mas em novo prédio, situa-se o Cine Brasília.

Sede Transferida para o "VELHO CULTURA"

Em 1926, o Cultura instala-se no antigo e enorme sobrado ainda existente na esquina das ruas Barão de Jaguara e General Osório, uma das maiores construções residenciais da cidade, no passado. Este vetusto solar, construído em 1846, que pertenceu a D. Tereza Miquelina do Amaral, cujas iniciais eram vistas no gradil na sacada nobre, tornou-se famoso por ter hospedado, em 1875, Suas Majestades Imperiais Dom Pedro II e d. Tereza Cristina, por ocasião das festas inaugurais da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, quando foram recepcionados pelo Barão (Visconde) de Indaiatuba, Joaquim Bonifácio do Amaral. No primeiro quartel do século passado serviu de sede a outra sociedade local, ao Clube Campineiro, para depois abrigar por 33 anos o Clube Semanal de Cultura Artística, razão pela qual, com o passar dos anos, este casario tornou-se popularmente conhecido como "Velho Cultura". Inesquecivelmente, foi palco de memoráveis festas, maravilhosos bailes, promoções diversas, que marcaram profundamente os anais sociais e culturais da Princesa D`Oeste.

 

NOVA E ATUAL SEDE

No dia 12 de novembro de 1959 inaugurava-se a nova sede situada na Rua Irmã Serafina, frente ao Jardim Carlos Gomes, apenas nos três pavimentos superiores da Galeria Carlos Gomes, onde assim permaneceu até 16 de julho de 1988. Era presidente na época o Sr. Argeu Pires Netto, que também iria tornar realidade a sonhada sede de campo, localizada na Rodovia Heitor Penteado, que liga Campinas ao Distrito de Sousas, e, inaugurada em 29 de novembro de 1970.

Tais conquistas patrimoniais, sociais e esportivas, abriram ao clube novos e promissores horizontes! O velho, o centenário Clube Semanal, nascido sob a égide de simples sociedade dançante, transformou-se em pujante associação desportiva, não esquecendo, contudo, suas ilustres origens culturais e sociais, cuja evolução histórica faz parte da própria História da Cidade de Campinas e do país.

 

 

 

FAÇA DOWNLOAD DOS:


HISTÓRIA DO CLUBE
* Presidentes Eleitos
* Presidentes Eleitos do Conselho
* Vultos importantes da História do Clube

* Sedes
* Os 200 sócios remidos do clube

* A 1ª Sede social de Clube no país
* Novas conquistas
* Confira a inesquecível eleição 

 

DESPORTIVO
* Campeões de Bocha em 1981
* Campeões de Futebol em 1980

* Primeira Reunião Esportiva

* Ginásio de Esporte " Dr. Adelino Baldo"
* Inesquecíveis equipes de futebol
* Nossa primeira equipe de futebol oficial

 

ARTÍSTICO E CULTURAL
* Vida cultural
* Salão Nobre: 158 anos de história em retratos à óleo

* Reunião de clubes no 145º aniversário

 

 

 

 

 




 

O que há de melhor em lazer e bem-estar.

Telefone: (19) 3758-5800
Sede de Campo: Rodovia Heitor Penteado Km 6 - CEP 13094-430
Telefone (19) 3758.5800
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon