Parte da história política e administrativa do clube é repassada aos interessados, na exposição de quadros pintados a óleo existentes no Salão Nobre da Sede Social.

No local, inteiramente aberto à visitação dos consócios, constata-se, quase um século e meio de história contada por retratos, através da apresentação de telas a óleo, onde figuram importantes vultos da sociedade campineira, como ex-presidentes e fundadores.

Esta mostra iconográfica possibilita ampla e inconteste visibilidade, mediante levantamento completo da vida da entidade, podendo considerar-se também, até certo tempo da vida pública de Campinas, pois sabe-se, que durante um período considerável, a história do clube e da cidade se confundem.

Indiscutivelmente, o melhor registro histórico dos ex-administradores desta Casa são os retratos entronizados, que por questão de tradição e cultura se transformaram na sua principal referência. Os mais antigos são os dos fundadores, Bento Quirino e Raphael Sampaio, que datam de 1º de janeiro de 1873, quando foram inaugurados juntamente com a primeira Sede Social do clube, dezesseis anos após sua fundação, enquanto os últimos, são de presidentes que exerceram mandatos no século passado.

Até final dos anos 50, o último quadro entronizado foi do notável presidente Argeu Pires Netto, somente após sua saída a partir de 1981, que seu precedente, o presidente Décio Rovere, que o sucedeu em 1979, deu sequência às entronizações dos quadros: do fundador, Custódio Manuel Alves (1857), e dos ex-presidentes, Avelino Valente do Couto (em 1947) e Roberto Ângelo Barbosa (em 1962).